Guitarras de Paul McCartney, Keith Richards, Tom Petty, Slash e Depeche Mode estão entre as diversas peças que vão à leilão em janeiro, em Los Angeles, como parte de campanha de caridade  — Foto: Frederic J. BROWN / AFP

    Guitarras de Paul McCartney, Keith Richards, Tom Petty, Slash e Depeche Mode estão entre as diversas peças que vão à leilão em janeiro, em Los Angeles, como parte de campanha de caridade — Foto: Frederic J. BROWN / AFP

    Os Beatles ou os Rolling Stones? Uma das rivalidades mais antigas no mundo da música será posta à prova em janeiro, quando uma guitarra de Keith Richards e um baixo de Paul McCartney serão leiloados em Beverly Hills.

    “Você pode gostar dos dois, é claro”, disse Martin Nolan, CEO da Julien’s Auctions, a casa encarregada de leiloar os dois instrumentos como parte de uma campanha de caridade que apresentará outras peças da indústria musical.

    A guitarra de Keith Richards, uma Gibson ES-335, estará disponível junto com um vídeo do músico assinando o instrumento. Este clipe é um token não fungível (NFT), um objeto digital que confere propriedade.

    “Acho que Keith Richards vai ganhar essa simplesmente porque é divertido e por causa do NFT”, disse Nolan.

    Esses tokens se tornaram o desejo de alguns colecionadores, e sua presença em leilões e no mercado de arte é abundante.

    De acordo com Julien’s Auctions, esta é a primeira vez que Richards disponibiliza um item por meio da tecnologia NFT. A estimativa é que a guitarra seja vendida entre US $ 6 mil e US $ 8 mil.

    O baixo Hofner de Paul McCartney é o mesmo tipo que ele usou durante o último show da banda no telhado de seu estúdio de gravação no prédio da Apple Corps, em Londres, em 1969.

    A apresentação completa apareceu pela primeira vez em “The Beatles: Get Back”, o documentário de Peter Jackson para a plataforma Disney+.

    O valor estimado de venda do instrumento autografado pelo ícone da música varia de US$ 4.000 a US$ 6.000.

    O lucro desse leilão será destinado para o MusiCares, que oferece programas de saúde e recuperação para membros da comunidade musical.

    Em um sinal de mudança dos tempos, a peça de maior valor pertence ao BTS, fenômeno da Coreia do Sul.

    A banda de K-pop está vendendo a roupa que os integrantes usaram em sua apresentação no Grammy deste ano.

    Se espera que os trajes coloridos, feitos sob medida, sejam vendidos por um valor de US$ 30.000 a US$ 50.000.

    “Eles têm uma base de fãs muito grande em todo o mundo”, disse Nolan.

    O leilão acontecerá em 30 de janeiro, em formato híbrido – online e presencialmente -, em Los Angeles.

    Fonte – g1

    No Comment

    You can post first response comment.